Sol produziu mais energia que o vento pela 1ª vez

Por volta do meio dia de quarta-feira, 11 de novembro, verificou-se que os painéis solares de todo o país estavam a produzir 300 vezes mais eletricidade que as eólicas, situação nunca antes verificada em Portugal.

Em média, os parques fotovoltaicos a funcionar em pleno abastecem atualmente 1,6% do consumo nacional de eletricidade. No seu todo, de janeiro a outubro deste ano, as renováveis garantiram 47% do consumo de energia elétrica mas, no ano passado, esse valor ascendia a 62% para o mesmo período.

Fonte: Expresso | Sapo

Edifício Eficiente 2015 – até 30 de novembro

O Fundo de Eficiência Energética (FEE) é um instrumento financeiro que foi criado pelo Decreto-Lei n.º 50/2010, de 20 de maio, e que, através de Avisos específicos, apoia projetos de eficiência energética em áreas como os transportes, edifícios, prestação de serviços, indústria e os serviços públicos, que contribuam para a redução do consumo final de energia de forma eficiente e otimizada. 

Aviso 10 – Edifício Eficiente 2015 prevê a possibilidade de financiamento de candidaturas que contemplem investimentos em edifícios ou frações de habitação existentes.

Podem candidatar-se a este apoio os proprietários de habitações individuais ou de apartamentos em prédios construídos antes de 1991, para a aplicação de isolamento térmico em coberturas e fachadas. 
A comparticipação do FEE pode chegar aos 50%, com um limite máximo de €1.500 para as coberturas e de €3.000 para as paredes exteriores. Ao todo, foram disponibilizados €1.000.000 para esta medida.

Para concorrer é preciso cumprir algumas exigências: a habitação deve de ter sido construída antes de 1991 e ter um certificado energético que recomende como medida de melhoria de eficiência energética a colocação ou reforço do isolamento térmico. 

Para mais informações consulte o portal dedicado do FEE.

Fonte: FEE;DECO